Anima Christi

Achei essa magnífica canção de súplica e adoração a Nosso Senhor Jesus Cristo num canal de vídeos católicos. Sirva a todos que têm sede  e fome de Cristo, de viver em sua presença e participar de sua Divindade, presente não somente na Eucaristia, mas no meio de todos os que estão cansados e lhe rogam auxílio. Abaixo, o vídeo,  a letra em latim e, em seguida, sua tradução para o português desta mística oração:  Continue Lendo “Anima Christi”

Mentiras sinceras ou Verdades inconvenientes?

História Eclesiástica (Eusébio de Cesaréia)Está mais do que evidente, a nós que observamos a banda passar, que hoje prevalece nos discursos, seja de instituições religiosas ou políticas, a regra do quod licet (em lat., aquilo que convém). Aos ignorantes e ao populacho, é imposta uma ração de ilusões e promessas vãs bem diferentes das promessas inerentes do que nossas almas imortais nos garantem.

Ok! As instituições religiosas, bem como os credos que arrastam sob suas estolas e filactérios, são constituídas por homens em sua interpretação, pretensamente iluminada por Deus, acerca das Verdades Eternas. Verdades, mesmo? Ou seriam as sombras da Verdade que querem nos passar, cujos conteúdos convenham ao status quo  das hierarquias? Essas vultosas organizações hieráticas se dizem portadoras de Revelações divinamente inspiradas. É certo lhes imputar o título de infalíveis aos Papas? É humanamente compreensível dar a sacerdotes pecadores a tutela da guia do “rebanho” humano? Sim, é, desde que o rebanho se deixe livremente alienar!

Trago algumas citações de frases proferidas por pilares da Igreja dita “cristã” para que todos nós reflitamos a quais cetros nossas cabeças se inclinam:  Continue Lendo “Mentiras sinceras ou Verdades inconvenientes?”

Receba a Luz!

Hoje em dia, a sociedade está num desfiladeiro mental tão estreito que a opinião que se tem acerca da “Luz” é dicotômica. O que isso quer dizer? Quer dizer que ou tem-se Luz como um fenômeno físico palpável ou algo muito além de nosso alcance, um bicho de sete cabeças.

Os maçons dizem aos membro recém-aceitos: “Irmão, que você receba a Luz!”. Jesus declarava a seus discípulos que eles eram “o Sal da terra e a Luz do Mundo”. Einstein afirmava (e nossos professores repetem) que E=mc² (Energia é igual à massa vezes a velocidade da Luz ao quadrado). Enfim, “Deus” declamou: “Faça-se a Luz”, e a Luz se fez.

Receba a Luz

Receba a Luz

A Luz pressupõe um estado anterior ou alternativo de trevas. As trevas existem ou simplesmente se configuram como ausência de Luz? A Luz seria percebida se ela fosse sempre presente?  Continue Lendo “Receba a Luz!”