Mentiras sinceras ou Verdades inconvenientes?

História Eclesiástica (Eusébio de Cesaréia)Está mais do que evidente, a nós que observamos a banda passar, que hoje prevalece nos discursos, seja de instituições religiosas ou políticas, a regra do quod licet (em lat., aquilo que convém). Aos ignorantes e ao populacho, é imposta uma ração de ilusões e promessas vãs bem diferentes das promessas inerentes do que nossas almas imortais nos garantem.

Ok! As instituições religiosas, bem como os credos que arrastam sob suas estolas e filactérios, são constituídas por homens em sua interpretação, pretensamente iluminada por Deus, acerca das Verdades Eternas. Verdades, mesmo? Ou seriam as sombras da Verdade que querem nos passar, cujos conteúdos convenham ao status quo  das hierarquias? Essas vultosas organizações hieráticas se dizem portadoras de Revelações divinamente inspiradas. É certo lhes imputar o título de infalíveis aos Papas? É humanamente compreensível dar a sacerdotes pecadores a tutela da guia do “rebanho” humano? Sim, é, desde que o rebanho se deixe livremente alienar!

Trago algumas citações de frases proferidas por pilares da Igreja dita “cristã” para que todos nós reflitamos a quais cetros nossas cabeças se inclinam:  Continue Lendo “Mentiras sinceras ou Verdades inconvenientes?”